04 outubro 2010

Percepções e Sofrimento

Pergunta: Bhagavan, quando experienciamos o sofrimento, é a nossa percepção que passa por uma mudança ou somos nós que atingimos um estado onde não há percepção? O que acontece exatamente?

"Em primeiro lugar, você precisa compreender que todo sofrimento é apenas uma estória. É a estória que está causando o sofrimento. Mas apenas entender que é uma estória não é suficiente. Você precisa saber o que é a estória, e então permanecer com o sofrimento. Quando você conseguir permanecer com o sofrimento, ele vai contar a você a sua própria estória – que será bastante surpreendente; algo que você não poderia ter imaginado. (clique para continuar...) click for english version...

(See english version bellow...)
Por exemplo, há muitos anos atrás eu conheci um jovem que estudava no IAT. Mais tarde, ele se tornou um grande cientista. Como vocês sabem, o IAT é o melhor da Índia. No período em que estudou Física lá, ele desenvolveu uma enorme luxúria. Ele começou então a praticar Yoga, mas a luxúria não ia embora. Ele começou a fazer muitas outras coisas, e a luxúria estava fora de controle. Essa era a condição em que ele estava. Tudo que ele tentasse, não ajudava a controlar sua luxúria. E isso afetou os seus estudos. Esse era o seu sofrimento.

Então quando ele foi levado a experienciar o sofrimento, em primeiro lugar fazendo com que ele ficasse com o sofrimento, o que aconteceu foi que a estória veio à tona. E a estória era que ele odiava Física Experimental. Ele era apaixonado por Física Teórica, mas estava morto para a Física Experimental. Ele tinha amor pela Matemática e todos os conceitos abstratos da Física, essa era a sua fascinação. Mas ele não queria gastar seu tempo com a Física Experimental. E esse detestar, essa aversão pela Física Experimental se manifestou como luxúria.

Toda vez que estiver envolvido em algum trabalho que você não goste ou que você deteste, a luxúria vai ficar demais. Porque você estará fazendo algo para a sua sobrevivência, e você sempre teme pela sobrevivência. O jovem cientista sabia que poderia falhar em Física Experimental, o que significa que falharia em seus exames, o que significa que poderia não se tornar o cientista que ele queria ser, o que significa que a sua sobrevivência estava sendo ameaçada... E quando a sobrevivência é ameaçada, a luxúria automaticamente aumenta.

Há um link muito próximo – luxúria, sobrevivência e segurança estão intimamente ligadas. E quando isso é ameaçado, automaticamente a luxúria aumenta. Suponha que você esteja trabalhando no mercado de ações e as suas ações estejam caindo. Você vai perceber seus desejos aumentando. Sempre que vem o fracasso, que leva à questão da sobrevivência, automaticamente o desejo aumenta.

Isso se tornou muito, muito claro para ele. Ele teve coragem de ficar com o sofrimento, e experienciar o sofrimento; e então o sofrimento se revelou, a estória veio, e ele compreendeu. E o que aconteceu depois foi que ele desenvolveu subitamente um amor pela Física Experimental. Na medida em que ele compreendeu que... “Ok, eu vou colocar um pouco mais de esforço”, ele fez isso e percebeu que a luxúria desaparecia até chegar a proporções normais. E mais tarde ele se tornou um cientista muito famoso.

Portanto, a estória é revelada. É por isso que falamos em termos de problema criado e problema real. Toda vez que vocês dizem “Esse é o meu problema”, nós sabemos que é o problema criado. O problema real é outra coisa. Mas como chegar lá? Fique com o sofrimento. Primeiro compreenda que tudo é estória. Na realidade, não pode haver nenhum sofrimento. Quando você experiencia a realidade como ela é, existe apenas alegria; existe apenas bem-aventurança; apenas amor; não importa o que seja.

Mas você não experiencia a realidade como ela é. Porque sua mente está todo o tempo interferindo. E o que é a mente? A mente está o tempo todo julgado, comentando... Por quê? Porque ela é um fluir de pensamentos, e pensamento é medição. Os pensamentos comparam o ontem com o hoje, o hoje com o amanhã, você com alguém mais; todo o tempo é comparação, medição. O pensamento é um instrumento para medir. Ele está todo o tempo calculando. Então enquanto você está calculando... Suponha que exista um vaso, você deveria apenas olhar para o vaso e não medi-lo em termos de cor, tamanho, forma. Mas a mente não é nada além de um fluir de pensamentos. E o pensamento é do passado. E o passado é memória. E a memória é algo que está morto. Então a morte está fluindo através de você. Ao passo que se você verdadeiramente morrer para o passado e para o futuro, se morrer psicologicamente para eles, você poderá então viver no presente. E haverá grande alegria e bênção aí. É isso o que estamos tentando fazer com vocês.

Então, o que acontece é: se você ficar com o sofrimento, a maior parte da estória vai se revelar. Se ela não se revelar, você deve se mover para o experienciar o sofrimento. E então a estória vai definitivamente ser revelada; e não apenas isso, poderá também haver uma carga. Ficar com o sofrimento pode lhe trazer a estória, mas talvez não remova a carga.

No caso do jovem cientista, o que aconteceu foi que ficando com o sofrimento ele pôde conhecer a estória “Ok, eu odeio Física Experimental e tudo mais”. Mas esse não foi o fim da estória, ainda havia um desconforto. Então ele começou a experienciar o sofrimento, e ficou muito claro para ele que em algum momento houve um comentário feito por um tio dele – que era um grande professor de Física em uma universidade Americana – que disse que “Apenas os tolos estudam Física Experimental, quanto maior o seu cérebro, mais você deve se mover para a Física Teórica”. E foi assim que começou o seu preconceito contra a Física Experimental. É por isso que havia tamanha aversão. Ele experienciou o sofrimento nesse ponto, e a carga se foi.

Para remover a carga, você precisa experienciar o sofrimento. Toda vez que alguma coisa é re-experienciada, a carga se vai. Você precisa experienciar completamente. Duas pessoas não podem ocupar um mesmo lugar, certo? Você precisa retirar uma e colocar a outra no lugar. Similarmente o que acontece é: quando você re-experiencia, a carga é removida. Ela se vai. E quando a carga se vai, toda a percepção se altera. Porque a percepção vem da estória ou da carga. E uma vez que a percepção é alterada, tudo o mais se altera. A sua experiência da realidade depende da sua percepção. Se a percepção muda, a experiência muda. E o sofrimento se vai. Mas o término definitivo do sofrimento é: não deve haver nenhuma percepção.

Assim, esse é o primeiro nível. É o sofrimento normal. Se você quiser atingir um nível onde experiencia as coisas como são, então os pensamentos devem parar. E isso é possível. Quando estiver bebendo café, você deve apenas beber o café. Por que deveria se importar com o comentário de cricket ou o placar? Deveria ser apenas o “beber café”. E é então que todo o sofrimento desaparece por completo. E nesse ponto não existe nada, apenas alegria e amor. Que alegria? Alegria incondicional; amor incondicional. Você poderia ser um mendigo, e sentir alegria incondicional. Essa alegria não depende de nada que você esteja ganhando ou perdendo. Ela apenas está lá.

Você pode ser qualquer pessoa; pode ser o homem mais poderoso do mundo, o homem mais rico do mundo, mas não terá essa alegria a menos que experiencie a realidade como ela é. Então o amor incondicional virá. E haverá amor pelo rei e amor pelo mendigo, porque não haverá pensamentos. Tudo isso é possível de se alcançar..."

(Sri Bhagavan, Vídeo da WorldOnenessTV "Perceptions and Suffering")

Question: Bhagavan, when we experience suffering is it that our perception undergo a change or will we land up in a state where there is no perception? What exactly happens?

"First thing, you got to understand all suffering is only a story. Story is what causing the suffering. So merely understanding the story is not sufficient. You must know what is the story. So you must stay with the suffering. That is the next stage. When you stay with the suffering, the suffering will tell you its own story, which will be very surprising to you. You would not have expected that.

For example, many years ago, I knew a young man who was studying at IAT. He later on became a very big scientist. IAT, as you all know, that’s cream of India. When doing his Physics there, he developed tremendous amount of lust. So, he began to do yoga, lust would not go. When he began to do many other things, lust would not come under control. This was the condition, he was. Whatever he was trying, he could not control his lust. That is affecting his academics. That was his suffering.

So, when he was made to experience the suffering, first by make him stay with it, what happened was the story came out. The story was, this person hated experimental Physics. He is all in love with Theoretical Physics, but he was dead against experimental Physics. He has love for Mathematics and all the abstract concepts of Physics, that was his fascination. And he would not like to waste his time on experimental Physics. This dislike, hatred for experimental physics manifested as lust.

Whenever you are involved in some work which you do not like, which you hate, then lust becomes too much. Because then you are doing for survival sake and you always have a fear of survival. Because he knew, he might fail in experimental physics which means he will fail in his MSc, which means he might not become the scientist that he wants to be which means his survival is, becoming the great scientist that was shaken. So when survival is threatened, lust would automatically go up.

There is a close link - lust, survival and security are closely linked. When that is threatened, it would automatically go up. Suppose you are playing in the share market and your shares are coming down, you would see your lust is going up. Suppose you engage in business and your business is failing, your lust will go up. Always failure, which leads to ...survival, lust will automatically go up.

So, this began very very clear to him and then he had the courage to stay with the suffering and then also to experience it, so it began to reveal itself, the story. And then he knew, is this it. So what happened, he suddenly developed a love for experimental Physics. As he knew that ...ok, I will put little more effect and then he did that and then the lust disappeared, it came to normal proportions. And later on he became a world famous Scientist also.

So, the story gets revealed. That is why we talk in terms of created problem and real problem. Whenever you tell us this is our problem, we know that it is a created problem. The real problem is something else. So, how to get there? Stay with it. First understand everything is a story. In reality there can’t be any suffering. When you experience reality as it is, there is only joy, there is only bliss, there is only love, No matter what it is.

But, you do not experience reality as it is because your mind is all the time interfering. And what is the mind, it is all the time judging, it is commenting. Why? Mind is a flow of thought. What is thought? Thought is measurement. It compares yesterday with today, today with tomorrow, you with somebody else, all the time it is comparing, it is measurement. Thought is an instrument to measure. Constantly measuring it is. So when you are measuring, suppose there is this vase, you must look at this vase, not measuring it, in terms of color, size or shape. But, mind is nothing, just a flow of thought and thought is from the past and past is memory and memory is dead. So, death is flowing through you, and if you truly die to the past and to the future, psychologically if you die to them, then you will live in the present. There is great joy and bliss there. That’s what we are trying to do to you.

So, now what happens is if you are going to stay with suffering, mostly the story will be revealed. If that also does not reveal then you can move into experiencing suffering, then story will definitely be revealed and not only that, there could be a charge. Now, staying may give you the story, but it might not remove the charge.

In this boys case what happened was ...staying with he became to know the story, ok I hate experimental physics and all this. But, that was not the end of the story, still there was a discomfort. So as he began to experience suffering, it became very clear to him that there was a remark by a uncle of his, who was a big professor of Physics in an American University who made...a comment, only fools would do experimental Physics. The greater your brains you would move into theoretical Physics, so there started the bias against the experimental Physics. So there is such a dislike for it. So, he experienced the suffering there and the charge went away.

So to remove the charge you have got to experience suffering. Whenever anything is re-experienced, the charge goes away. Fully you must be experiencing. Two people can not stay on the same spot, isn’t it? You have to knock down one and put the other in. Similarly what happens is, when you re-experience it that charge is removed. It is gone. When charge is gone, entire perception changes. It comes from the story or from a charge. Once perception is changed everything changes. Your experience of reality depends on your perception. If that changes, the experience changes. And the suffering is gone. But the ultimate suffering is there should be no perception at all.

So this is the first level. This is like normal suffering. If you want to go to a level where experiencing as they are, then thought itself must stop. And that is possible. When you are drinking coffee, you must be drinking coffee. Why should be thinking about the cricket commentary there or the score. It should be drinking the coffee. That is when completely all suffering ends. There is nothing, but joy and love. What joy? Unconditional Joy and Unconditional love. You could be a beggar, but you have unconditional joy. This joy does not depend on whatever you are gaining or whatever you are loosing. It is just there.

You could be anybody, you might be the world’s most powerful man, world’s richest man, but you will not have this joy, unless you experience reality as it is. Then unconditional love, there will be love towards the king and towards the beggar, because there is no thought. All this is possible to achieve..."

(Sri Bhagavan, World Oneness TV Video "Perceptions and Suffering")

Nenhum comentário: